::: Professoras e professores em Assembleia reafirmam: suspensão das aulas presenciais em defesa da saúde e da vida!

 

     No último sábado, professoras e professores da educação básica da rede privada em Guarulhos, se reuniram em assembleia para discutir e deliberar as ações para os próximos dias, diante do agravamento da pandemia.

 

     Muitos docentes relataram a impossibilidade de que protocolos, muitos deles insuficientes, protejam a saúde e a vida de professores, estudantes, trabalhadores administrativos, auxiliares e de toda a comunidade escolar, seja pela falta de equipamentos de proteção individual, seja pelo desrespeito aos protocolos, como excesso de alunos em sala, junção de turmas, recusa em manter o distanciamento social, entre outros fatores. O Sinpro Guarulhos divulgou os dados do levantamento que está fazendo, a partir da coleta de informações sobre o número de casos de contaminação por covid-19 nas escolas particulares, e que demonstra hora-a-hora o aumento dos casos de contágio e adoecimento que tem ocorrido com a retomada das aulas presenciais. Diante disso, mais uma vez ficou decidido uma campanha pela suspensão imediata das aulas presenciais e o retorno às aulas remotas, para a segurança de todos os estudantes, famílias, professores e demais funcionários.

 

     Ficou decidido também que esta semana será de aprofundamento das ações de mobilização das semanas anteriores. Para isso faremos o "vista preto" na quarta-feira, quando professoras e professores vestirão preto, como manifestação de respeito e solidariedade a todos e todas que adoeceram por conta da retomada das aulas presenciais, assim como será também uma advertência para os donos de escolas e para a sociedade de que esse momento é de alto risco e que a reabertura eleva o potencial de propagação do vírus. Na quarta-feira também haverá a Live " Papo de Intervalo" com representantes de todas as redes da educação básica para discutir os graves efeitos da reabertura das escolas para as redes que já retomaram atividades presenciais e os riscos para a rede municipal, que ainda não retomou atividades presenciais.

 

     Além disso, caso as aulas não sejam suspensas no decorrer desta semana, haverá a carreata: "Educação em defesa da vida e da saúde!" na próxima sexta-feira 12/03, para manifestar nossa reivindicação em defesa da vida e da saúde, com o fechamento das escolas, e nossa indignação diante da indiferença e irresponsabilidade de donos de escolas e do poder público com inúmeras vidas mais vulneráveis a Covid-19, com instituições abertas e todo o fluxo que essa abertura ocasiona.

 

      O Brasil vive o pior momento da pandemia, com mais de 1.000 mortes por dia (!) por conta do negacionismo veiculado pelo presidente e seus correligionários, pelo descaso e omissão dos governos e, neste cenário em que a negligência está causando o agravamento da crise sanitária, as escolas privadas também serão responsabilizadas por ter contribuído para o descontrole da pandemia e a ameaça que ela representa e, por isso, professores consideram a possibilidade de greve sanitária caso não haja a suspensão das aulas presenciais.

 

      Professora, professor, converse com os colegas de trabalho no zap para organizar ações que exponham nossa preocupação. Comunique o sindicato os casos de contaminação, caso ocorram na escola onde trabalha, compartilhe o material do sindicato com os informes de ações e anote na sua agenda:

 

🗓️ Quarta-feira 10/03 - "Vista Preto" como gesto de solidariedade aos trabalhadores e estudantes que adoeceram.

 

🗒️ Quarta-feira 10/03- 18h Live Papo de Intervalo

 

🗓️ Sexta-feira 12/03- Carreata: Educação em defesa da vida e da saúde!

 

🗒️ Sábado 13/03– 10h Assembleia

 

✊🏽 Juntos somos mais fortes.

🚩 Sindicato é pra lutar!

Sinpro Guarulhos

Março/2021