WhatsApp Image 2021-04-22 at 10.49.53.jpeg
❌ NOTA DE REPÚDIO CONTRA O DEPUTADO RICARDO BARROS ❌

 

     O Deputado Federal Ricardo Barros (Progressistas), líder do governo na Câmara, afirmou hoje que "Só os professores não querem trabalhar na pandemia” e disse ainda que "É absurdo a forma como estamos permitindo que os professores causem tantos danos às nossas crianças na continuidade da sua formação. O professor não que se modernizar, não quer se atualizar(...)."

 

     Diante de declarações como estas, seria demais pedir respeito por parte do Deputado às professoras e aos professores, porque explicitamente não há respeito por toda uma categoria de docentes e, embora seja bastante elementar, o Deputado não sabe que sem professores não há educação.

 

     Nós do Sindicato dos Professores e Professoras de Guarulhos repudiamos as declarações do Deputado Ricardo Barros, que se inserem no contexto mais geral do atual governo, do qual é líder, cujas ações e omissões nos conduziram ao genocídio que ora enfrentamos. Ações e omissões que estimularam o negacionismo, inviabilizaram uma efetiva campanha de testagem e rastreamento, desinformaram a população, desacreditaram vacinas. Como resultado faltam leitos, oxigênio, seringas, insumos hospitalares, respiradores. Ao passo que os mortos contam-se aos milhares.

 

     O negacionismo de Bolsonaro, do qual o Deputado Ricardo Barros é signatário, tem como grave consequência o atraso na compra e distribuição de vacinas e o negacionismo do Deputado tripudia sobre a posição dos professores em defesa da saúde e da vida ao afirmar que não queremos trabalhar, ignora que o trabalho docente na pandemia foi intensificado e precarizado, ignora também que em muitos casos foram os professores que forneceram os equipamentos necessários para continuidade do ano letivo, assim como ambientes e estratégias pedagógicas. Ignora o sofrimento físico e psíquico que muitos continuam enfrentando.

 

     Ao insultar professores, o Deputado deixa claro seu propósito em reabrir escolas, contrariando orientações de sérias instituições científicas e de pesquisadores que sustentam, como nós, que a abertura precoce e irresponsável das escolas aumentará a circulação do vírus, o número de contágios e mortos.

 

     A opção do governo pela morte é incompatível com a educação e com o compromisso de professores e professoras. Incompatível com o ambiente escolar. Incompatível com toda e qualquer visão que tenha a vida como prioridade. E esse é o compromisso dos docentes que continuam lutando em defesa da saúde e da vida. Com sua luta ensinam também respeito, solidariedade e apreço à vida de cada um e de todos que compõem a comunidade escolar e seu entorno. Professores não causam danos as crianças e aos jovens por desejá-los vivos.

 

"A minha escola não tem personagem / A minha escola tem gente de verdade" (Legião Urbana)

 

✊🏽 Sindicato é pra Lutar!

Sinpro Guarulhos