Professoras e Professores em Grupo de Risco não retornarão para atividades presenciais durante a pandemia. A decisão é de março e continua valendo.

 

      O Sinpro Guarulhos, junto com os demais sindicatos da Federação, conquistou em março uma liminar com a garantia de afastamento dos docentes em grupo de risco,  "em vista o perigo de dano irreparável aos professores e à sociedade, para que os professores que se enquadram na moldura fática da “População em Risco”, não sejam obrigados a prosseguir trabalhando, quais sejam, os professores idosos, hipertensos, com histórico de problemas cardíacos, asmáticos, com doenças renais, fumantes com deficiência respiratória e com um quadro de imunodeficiência."

      Segundo liminar concedida, a desembargadora Sonia Maria de Oliveira Prince Rodrigues Franzini do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região concedeu a tutela de urgência "para determinar que os professores que se enquadram no chamado “Grupo de Risco”, quais sejam, os professores idosos, hipertensos, com histórico de problemas cardíacos, asmáticos, com doenças renais, fumantes com deficiência respiratória e com um quadro de imunodeficiência, SEJAM DISPENSADOS DE COMPARECER AOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO, podendo prestar, na medida do possível, serviços à distância, em suas residências, a partir do dia 23 de março de 2020, até ulterior determinação."

        Assim sendo, fica impedido o retorno presencial de todos professores e professoras do grupo de risco enquanto durar a pandemia ou enquanto outra decisão judicial não for apresentada.

       O Sinpro Guarulhos, professores e professoras das redes públicas e privada, famílias e estudantes, assim como expressiva maioria da sociedade continuam dizendo não à reabertura das escolas e à retomada das aulas presenciais. 

 

✊🏽 Sindicato é pra Lutar!