MINI CURSO – 100 ANOS DA SEMANA DE ARTE MODERNA –

Arte & Política

 

 

"O passado é lição para se meditar, não para reproduzir"

(Mário de Andrade, 1922)

 

 

Introdução

 

Há quase cem anos iniciava-se a Semana de Arte Moderna de 1922. Pautada por debates sobre as questões nacionais, elementos estéticos inéditos e, sobretudo, com uma série de discussões de vanguarda, a semana de arte moderna de São Paulo se consolidou como um episódio de ascensão do modernismo brasileiro. Realizada em meio às discussões sobre o centenário da independência, o Teatro Municipal foi palco de ousadas experiências artísticas/literárias de diferentes linguagens. Cem anos depois, a Semana continua suscitando debates a respeito do seu caráter revolucionário e disruptivo. Neste sentido, pensando na ebulição de idéias dos artistas da Semana, o presente curso pretende despertar algumas reflexões e inquietações a respeito do legado da semana de 1922 para se pensar o Brasil contemporâneo. Articulado a partir de encontros que visam debater a obra de um determinado artista, o curso almeja fazer a seguinte pergunta: “O que os modernismos e, acima de tudo, a Semana têm a dizer sobre a realidade brasileira? Mais do que isso, como podemos situar determinadas obras compreendendo a relevância daquela geração que pautou os debates estéticos, políticos e culturais ao longo do século XX? Dessa forma, o presente curso faz imersão histórica na obra de três artistas que marcaram os debates da Semana de Arte Moderna de 1922.

 

Objetivos

 

Introduzir os principais debates das obras de Anita Malfatti, Mário de Andrade e Oswald de Andrade. Ao mesmo tempo, fazendo as devidas mediações, o curso almeja discutir o legado da Semana de Arte Moderna de 1922 para se pensar o Brasil contemporâneo. Em síntese, busca-se examinar as características, as convergências e as divergências entre artistas modernistas da Semana.

 

 

Conteúdo:

 

1ª Aula – O legado da Semana de Arte moderna de 1922.

 

2ª Aula - Mário de Andrade e o capitalismo tardio.

 

3ª Aula - Oswald de Andrade: antropofagia e modernismos.

 

4ª Aula – Mulheres na Arte – as contribuições de Anita Malfatti.

 

 

Data: (a definir).

 

 

Metodologia

 

Aulas expositivo-dialogadas com a indicação de leituras prévias para o debate dos conceitos. Também está previsto a utilização de material audiovisual durante os encontros. Curso 100% on-line a ser realizado na plataforma Google Meet.

 

 

Público de interesse

 

Estudantes, professores(as), trabalhadores(as), comunidades acadêmicas e demais profissionais da área de educação, das artes e dos movimentos sociais.

 

Requisitos

 

  • Apenas ter a disponibilidade de 06 horas para a realização das aulas.

 

 

Docentes:

 

  • Prof. Dr. Gustavo Menon  - Organizador - (EACH-USP).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9027785526016734

Pós-doutorando em Direitos Humanos pela Universidade de Salamanca (USAL-Espanha). Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina na Universidade de São Paulo - PROLAM/USP. Graduado e Mestre em Ciências Sociais na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP. Pesquisador do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS/PUC-SP) e no Grupo de Trabalho "China e o Mapa do Poder Mundial", do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais - CLACSO, Argentina. Docente na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP).

 

  • Prof. Dr. Henri de Carvalho (NETHIPO-PUC/SP).

Pós-Doutor em História pela Universidade Nacional de Córdoba (UNC - Argentina). Graduado, Mestre e Doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Músico e pesquisador do Núcleo de Estudos de História, Trabalho, Ideologia e Poder (NEHTIPO). Diretor do SINPRO-Guarulhos e docente no ensino superior privado.

 

 

  • Prof. Dr. Valmir de Souza - (UNG / FIG / Sinpro - Guarulhos)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6758709952400068

Professor, ensaísta e pesquisador, com pós-doutorado em Gestão Pública da Cultura pela EACH/USP. Doutorado e Mestrado em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (1999; 2006). Atualmente é professor adjunto da Universidade de Guarulhos, professor doutor da UNIMESP/Faculdades Integradas de Guarulhos

 

  • Prof. Dr. Claudio R. Sousa

Pós-doutorado pelo no programa de Teoria e História Literária da Universidade Estadual de Campinas (2014 -2017). Doutor em Letras no programa de Teoria Literária e Literatura Comparada da Universidade de São Paulo (2009), mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002). Com especialização em Psicanálise: Fundamentos da Psicanálise e sua Prática Clínica pelo Instituto Sedes Sapientiae. Graduado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Letras e Formação de Professores, com ênfase em Teoria Literária, Literatura e Leitura.

 

 

Certificação: Sinpro-Guarulhos.

 

Valores: R$ 70,00[1] – com desconto de 50% para professores sindicalizados e bolsas de estudos para estudantes cotistas. Com os valores você contribui para luta sindical dos professores e professoras da cidade de Guarulhos – SP.

 

Materiais inclusos no curso:

 

  • Aulas on-line (ao vivo ou gravadas);
  • Disponibilização materiais de cada aula;
  • Indicação de bibliografias complementares;
  • Suporte dos professores em dúvidas ou questões sobre projetos de pesquisa, extensão ou ensino;
  • Sinalização das fontes primárias dos artistas a serem consultados;
  • Certificado de 06 horas válido para atividades complementares.

 

Bibliografia:

 

ANDRADE, Mário de & BANDEIRA, Manuel. Correspondência Mário de Andrade e Manuel Bandeira. Org., introdução e notas de Marcos Antonio de Moraes. São Paulo, Edusp, 2000.

ANDRADE, Mário de, O Banquete, São Paulo, Duas Cidades, 1977.

ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. SP: EDUSP, 1992.

ANDRADE, Mário de. Ensaio sobre Música Brasileira. São Paulo: Itatiaia, 1962.

ANDRADE, Mário de. O Turista Aprendiz. Organização, Introdução e Notas de Telê Porto Ancona Lopez. Brasília: IPHAN, 2015.

ANDRADE, Mário de. Pequena História da Música, São Paulo, Martins Editora, 1980.

ANDRADE, Oswald de. Serafim Ponte Grande. São Paulo: Global, 1987.

ÁVILA, Affonso. O modernismo. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2002.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. SP: Cultrix, 1990.

BRITO, Mário da Silva. História do modernismo brasileiro: I – antecedentes da semana de arte moderna. 5.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira. São Paulo: Martins, 1992.

CÂNDIDO, Antonio. O direito à literatura. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

LAFETÁ, João Luiz. 1930: A crítica e o modernismo. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

ROMERO, Silvio. História da literatura brasileira, 3.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1943.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda européia e modernismo brasileiro. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

TINHORÃO, José Ramos. Pequena História da Música Popular. Petrópolis. Editora Vozes. 1974.

TONI, Flávia Camargo. Mário de Andrade e Villa-Lobos. São Paulo, Centro Cultural S Paulo, 1987.

TRAVASSOS, Elisabeth. Modernismo e Música Brasileira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

VERÍSSIMO, José. História da literatura brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1916.

WISNICK, José Miguel e Squeff, Ênio - O nacional e o popular da Cultura Brasileira: Música. São Paulo. Brasiliense, 1982.

WISNICK, José Miguel. Coro dos Contrários: A Música em torno da Semana de 22. São Paulo, Duas Cidades, 1974.